jusbrasil.com.br
4 de Agosto de 2021

Advogado pode cobrar honorários no cartão de crédito?

Veja como reduzir 98% da inadimplência dos clientes na advocacia

Sua Primeira Ação, Advogado
Publicado por Sua Primeira Ação
há 19 dias

Um dos grandes problemas que nós advogados enfrentamos é em relação a inadimplência dos clientes, principalmente quando falamos de valores baixos, pois muitas vezes tais valores não compensam o ingresso com a execução do contrato.

Então desenvolvi algumas estratégias para evitar a inadimplência e vou compartilhar com vocês hoje.

..

Muitos advogados não sabem, mas a OAB permite que os advogados cobrem seus honorários no cartão de crédito.

Por muito tempo eu não utilizei essa forma de cobrança pois acreditava ser proibida, mas após verificar o novo código de ética da OAB descobri que uma das grandes alterações foi em relação a essa forma de cobrança.

O novo Código de Ética da OAB em seu artigo 53 trata sobre o tema:

Art. 53. É lícito ao advogado ou à sociedade de advogados empregar, para o recebimento de honorários, sistema de cartão de crédito, mediante credenciamento junto a empresa operadora do ramo.
Parágrafo único. Eventuais ajustes com a empresa operadora que impliquem pagamento antecipado não afetarão a responsabilidade do advogado perante o cliente, em caso de rescisão do contrato de prestação de serviços, devendo ser observadas as disposições deste quanto à hipótese.

Quando comecei a utilizar essa forma de cobrança consegui reduzir em 98% a inadimplência dos clientes, pois agora somente faço parcelamento de honorários no cartão de crédito.

Antes eu costumava parcelar no boleto, ou por meio de transferência e depósito, e quase sempre o cliente pagava a primeira parcela e não pagava o restante, mas com a cobrança por meio de cartão de crédito o valor integral e descontado do limite do cartão e isso resguarda o meu recebimento.

Atualmente existem duas formas para realizar essa cobrança, por meio físico e pelo meio digital.

O meio físico é aquela já conhecida máquina de cartão de crédito, onde o cliente precisa efetivamente passar o cartão para efetuar a cobrança, na minha opinião e experiência, recomendo duas empresas, a PagSeguro e o Mercado Pago pois possuem máquinas baratas e taxas baixas para parcelamento.

Com essas empresas você pode escolher se você irá pagar as taxas ou se as passará para o seu cliente, dessa forma você acaba tendo apenas o custo do equipamento, uma vez que as taxas você repassa para seu cliente.

Outra forma de realizar a cobrança é pelo meio virtual, através de links de pagamento.

Até o surgimento da pandemia eu não conhecia tal serviço, mas após o fechamento da maioria dos comércios, pesquisei uma forma de fazer a cobrança sem a necessidade de o cliente ir fisicamente no escritório para passar o cartão.

Então descobri que as próprias empresas de cartão de crédito oferecem esse tipo de serviço e gratuitamente.

Com essa forma você gera um valor de cobrança e envia o link para o cliente, ele irá realizar o pagamento da mesma forma como se estivesse realizando uma compra pela internet, fornecendo os dados do cartão e o dígito verificador.

Essa é uma excelente forma, uma vez que você não precisa comprar uma máquina, mas apenas realizar o cadastro no site das empresas sem nenhum custo, sendo a remuneração da empresa apenas as taxas do parcelamento, que podem ser repassadas para os clientes.

Vou deixar o link das duas máquinas que considero mais vantajosas e dos aplicativos para você gerar o link de pagamento:

1) Máquinas de Cartão de Crédito (pagos):

2) Links de Pagamento (gratuitos):

..

Então essas foram as dicas de hoje, espero ter ajudado um pouquinho vocês nessa jornada para o sucesso profissional, até a próxima.

Siga nosso perfil aqui no JusBrasil para ser notificado das próximas postagens.

2 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Nao advogada mas tenho um processo e vou.passar a ideia a ele é mas prático. Pra lembras as parte continuar lendo

Bom conteúdo! Parabéns! Eu costumava perguntar para o cliente: Tem, cartão crédito? R: não. E palavra, vce tem? R Sim. Palavra eu tenho... Ok! então estamos ajustados! Aí já viu. rsrsrs continuar lendo